segunda-feira, 22 de Agosto de 2011

Campo Maior - Ocupação hoteleira esgotada num raio de 100 quilómetros

A poucos dias das tradicionais Festas do Povo de Campo Maior, «vive-se um sentimento de azáfama» num ambiente de «alegria» pelas ruas da localidade do norte alentejano. Quem o confirma é João Rosinha, presidente da Associação das Festas do Povo de Campo Maior. De 27 de Agosto a 4 de Setembro, a vila raiana estará ornamentada com milhares de flores em papel, feitas pela população. O Turismo aproveita o evento. «Num raio de 100 quilómetros, a ocupação hoteleira está completamente esgotada», garante o responsável.

«Para já, do que pude perceber, 90 a 95% das ruas estão terminadas. Estão a ultimar-se apenas os pormenores de última hora de algumas artérias, que estão mais atrasadas. Esta é também a fase do início de montagem de todas as estruturas. Desde os restaurantes aos espaços, passando pela preparação do planeamento do trânsito com as devidas autoridades ao apoio médico, é o normal nestes últimos dias», relata João Rosinha.

Quanto às ornamentações e, como sempre, adianta João Rosinha, «o segredo é a alma destas festas». Segredo esse que continuará intacto até ao dia da ‘enramação’, horas antes do início dos festejos.

O presidente da Associação das Festas do Povo, evento que não se realiza desde 2004, refere que a procura tem sido «muito intensa» o que faz prever uma «afluência recorde» a Campo Maior na edição de 2011. «Para cima de 1 milhão e 200 mil pessoas», antecipa o responsável.

O Turismo já se sente, garante João Rosinha, frisando que, a uma semana dos festejos, «toda a restauração e hotelaria, num raio de 100 quilómetros da vila de Campo Maior, está totalmente ocupada».

«Estas Festas têm um impacto muito grande em toda a região do Alto Alentejo, inclusive, dentro da própria Estremadura espanhola. Isto revitaliza não só Campo Maior como todo o Alentejo», considera.

Depois de sete anos de interregno, devido à «desactivação» da Associação das Festas do Povo, João Rosinha refere que «é uma enorme satisfação ter hoje, de novo, esta grande festividade. Depois de termos conseguido eleger uma direcção em 2010, conseguimos organizar e realizar estas Festas, muito importantes para o povo», constata.

Inicialmente as Festas do Povo de Campo Maior, acontecimento que se vive na vila raiana desde o século XIX, coloriam a vila com ramos de árvores e flores naturais, mas ao longo dos tempos, introduziram o papel na decoração das ruas. E realizam-se, como «manda a tradição, quando o povo quer».

Este ano cerca de 23 toneladas de papel irão ornamentar as 104 ruas, trabalhadas por oito mil voluntários, sendo que cada dia das Festas será dedicado a uma flor em particular.

Ao todo, salienta João Rosinha, o investimento total do certame ronda os 800 mil euros, entre apoios do Turismo de Portugal, da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, da Câmara de Campo Maior, da Associação das Festas do Povo de Campo Maior e da Delta Cafés, o maior patrocinador do evento.

(in Café Portugal: http://www.cafeportugal.net/pages/noticias_artigo.aspx?id=3897)

quarta-feira, 29 de Setembro de 2010

Um olhar sobre este espaço comum...

Olá… Tenho tido alguma vontade de escrever por aqui, os textos por vezes chegam a um patamar tão fabuloso que desisto, estão guardados algures numa pasta, com o nome “Textos Fabulosos”.

Tenho andado ultimamente mais pela Blogosfera Local, é com alguma surpresa que depois do surgimento de tantos blogues, vejo o abrandamento da sequência de posts. Certamente existem temas interessantes, sobre os quais ninguém se debruçou. A cadência dos posts faz-me lembrar as obras realizadas entre mandatos autárquicos, muitas num espaço temporal mínimo.

Existe uma votação para eleger os melhores blogues locais, nas mais variadas categorias, saúdo tal iniciativa e mentor(es). Contudo, gostava de ver algo mais evoluído. O “Campo Maior na Internet” é o maior agregador de Links Campomaiorenses, já merecia ser mais do que um blogue (site)!

Contínuo a tirar o chapéu ao “ De Campo Maior”, na minha opinião, é o melhor blogue Campomaiorense… O Jack contínua a estripar posts com grande delicadeza, sem deixar rastro mas deixando quase sempre marcas! O Maré Baixa, embora mais generalista, é também um local agradável de visitar... ainda bem que os comentários estão de volta!

terça-feira, 6 de Julho de 2010

Piscina Municipal: «Vai ser um espaço com muita dignidade e com sustentabilidade»

O município de Campo Maior pretende inaugurar, dentro de dois meses, um complexo de piscinas de água quente «único no Alentejo e na Extremadura espanhola», equipado com jacuzzi e spa, num investimento de quatro milhões de euros. (...)

De acordo com o autarca, o complexo, em fase final de construção, vai ser inaugurado dentro de «dois meses», depois de um investimento que ronda os quatro milhões de euros, e servirá para «atrair a Campo Maior banhistas de ambos os países».

Os banhistas, além da piscina de água quente, vão poder usufruir de um vasto conjunto de valências instaladas no espaço, como spa, jacuzzi ou banho turco, tendo também a possibilidade de praticar hidroginástica e hidroterapia.

A piscina estará ainda adaptada para acolher campeonatos oficiais de natação e com uma área para tratamento de recuperação para idosos.

«Este espaço é uma mais-valia para o Alentejo e para a Extremadura espanhola, uma vez que, junta num só espaço uma série de vertentes de lazer», explicou o autarca.

O espaço onde está em construção a piscina, cujo investimento é suportado pela autarquia e pela empresa municipal Campo Maior 21, ocupa uma área total de 4.700 metros quadrados.

Além de design moderno, o edifício vai ser dotado de uma arquitectura inteligente, de modo a que todas as divisões recebam luz natural.

O complexo terá ainda instalado um sistema de painéis solares para permitir que o próprio edifício possa gerar grande parte da energia necessária para o seu funcionamento.

«Vai ser um espaço com muita dignidade e com sustentabilidade», asseverou João Burrica.

( terça-feira, 19 de Agosto de 2008 in Diário Digital / Lusa)

Recordar é viver...

Cumprimentos.

terça-feira, 8 de Junho de 2010

Fazer política em blogues de Associações...

Confesso, já vi muita coisa... mas ainda não tinha visto em Campo Maior utilizar-se um blogue de uma Associação para atacar politicamente. Atenção não estou a criticar, estou a constatar! Até porque nem estou dentro do assunto.

A forma como se fazem o circuitos estão muito diferentes e originais, agradecidos estamos aos primórdios que vieram romper os laços que abraçavam os desejos de manifestação.

Campo Maior respira internet, blogues e caminha para a tal versão 2.0 que alguns reivindicaram em tempos idos. Para que se faça o tal up grad,e só falta mesmo o Jack The Ripper vir até um qualquer local e trocar as palavras pelos actos, seria positivo, penso eu.

Cumprimentos.

domingo, 6 de Junho de 2010

Para esclarecer… Nepotismo Vs. Networking

Surgiram algumas dúvidas no post anterior, relativamente à ultima frase. Serve então o presente, para dissipar as referidas.

Nepotismo (do latim nepos, neto ou descendente) é o termo utilizado para designar o favorecimento de parentes em detrimento de pessoas mais qualificadas, especialmente no que diz respeito à nomeação ou elevação de cargos.

Originalmente a palavra aplicava-se exclusivamente ao âmbito das relações familiares, mas actualmente é utilizado como sinônimo da concessão de privilégios ou cargos a parentes no funcionalismo público.

Vs.

Networking é a união dos termos em inglês "Net", que significa "Rede"; e "Working", que é "Trabalhando". O termo, na sua forma resumida, significa que quanto maior for a rede de contatos de uma pessoa, maior será a possibilidade dessa pessoa conseguir uma boa colocação profissional.
Por exemplo: Existem reuniões, almoços e confraternizações com funcionários de várias empresas; lá eles se conhecem, trocam experiências e montam sua lista de contatos.
(Adapatção livre da significância dos termos, retirados do Wikipédia: Nepotismo; Networking)

Não confundamos o nepotismo com networking. Agora já deve fazer sentido para a maioria a frase.

Cumprimentos.

terça-feira, 25 de Maio de 2010

Mudam-se os tempos… e as vontades?

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades… alguém o escreveu e já milhares o transcreveram, citaram, cantaram e mal utilizaram.
Não existem dúvidas que os tempos mudam, é algo inevitável. Quanto às vontades parece ser bem mais complexo, até porque mesmo que a vontade mude, nunca tal chega para alterar os panoramas ou para fazer revoluções. À vontade deve juntar-se ambição, atitude, destreza, planeamento, clareza, coragem e diferenciação.
Continuamos a ter o nepotismo presente, sempre ao sabor do vento, o qual por capricho, leva a que o risco seja um medo impossível de contrapor, puxando-se pela segurança da facilidade. Não confundamos o nepotismo com networking.

Cumprimentos.